Diagnóstico e proposta de acessibilidade: Região da Luz

Desenvolvido pelos alunos do Escritório Modelo Digital do Curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário FIAM-FAAM, o trabalho avaliou as condições de acessibilidade sob uma ótica singular de alguns dos pontos turísticos mais antigos da cidade de São Paulo: Parque da Luz, Estação da Luz, Museu da Lingua Portuguesa e Pinacoteca do Estado.

Situações-Problema proposta ao grupo:
– É possível a um turista com mobilidade reduzida fazer o mesmo roteiro cultural  (com um dia de duração) que um turista sem problemas de mobilidade?

A partir deste ponto, os alunos avaliaram as possíveis formas de acesso de um turista (metrô, automóvel particular, trem, taxi, ônibus, estacionamentos, etc), e as características de ingresso aos edifícios avaliados a partir de sua chegada (acesso frontal, lateral, barreiras, etc.).

A partir daí, definiram o seguinte roteiro cultural:
– Estação da Luz, Museu da Lingua Portuguesa, Pinacoteca do Estado e Parque da Luz.
Formas de Acesso:
– Metrô Luz, CPTM, Auto particular, táxi, transporte coletivo, estacionamentos.

Região Luz: roteiro para diagnóstico 

O trabalho completo em PDF encontra-se aqui
EMD I – DIAGNOSTICO[1]

O trabalho final com apresentação de diretrizes para solução dos problemas:
EMD I – SOLUCOES[1]

Alunos:
Cecília Castello Serra
Débora Caroline Silva
Paloma Mesquita Queiroz (paloma_mesquita@hotmail.com)
Ricardo Del Pozzo (ricodp@uol.com.br)
setembro/2010

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s