Desenho Universal: projeto para um apartamento acessível (turma 2º/2010)

Estudo das questões projetuais da acessibilidade às edificações considerando os aspectos relacionados às pessoas portadoras de deficiência.

OBJETIVOS DA DISCIPLINA

Aprimorar o entendimento da influência das decisões arquitetônicas na acessibilidade e segurança de uso das edificações. Além disso, são aprofundados os conhecimentos sobre instrumentos que podem ser empregados para proporcionar melhores condições de acessibilidade resultando num projeto arquitetônico de qualidade e que atenda plenamente às necessidades do usuário final.
Melhorar a formação dos profissionais no conhecimento sobre acessibilidade, da situação do espaço construído em relação a sua adaptação às exigências da sociedade, das possibilidades de se obter maior desfrute dos espaços.
Planejamento e a adequação do ambiente urbano e dos sistemas de deslocamento sobre a cidade.
Estudar a Legislação relacionada ao tema.


CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Conceito de desenho universal; Sociedade inclusiva; Cidade Acessível; Espaços acessíveis que atendam aos princípios do desenho universal; Variedade de necessidades dos usuários, autonomia e independência; Ambiente construído: a adequação e adaptabilidade da estrutura, das instalações; Mobiliário e equipamentos adaptados; Garantias Legais de Acessibilidade.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

CAMBIAGHI, Silvia. Desenho Universal: métodos e técnicas para arquitetos e urbanistas. São Paulo: SENAC, 2008.
MATARAZZO, Claudia. Vai encarar? : a nação quase invisível de pessoas com deficiência. São Paulo: Melhoramentos, 2009.
NBR 9050. Acessibilidade de pessoas portadoras de deficiências a edificação, espaço, mobiliário e equipamento urbanos.
SÃO PAULO (Cidade) Secretaria da Habitação e Desenvolvimento Urbano. Comissão Permanente de Acessibilidade. Guia de acessibilidade em edificações. São Paulo: CPA, 2002.
Normas Técnicas.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

GOLDSMITH, Selwyn. Design for the disabled. New York: McGraww-Hill Book, 1990.
PREISER, Wolfgang F.E.; OSTROFF, Eliane (editors). Universal Design Handbook. New York: Mc. Graw Hill, 2001.

ENDEREÇOS ELETRÔNICOS

Biblioteca com diversos arquivos em PDF: Disponível em: http://www.desenhouniversal.com
acesso em 04.05.09 as 21:30:20
Guia de acessibilidade nas edificações. Disponível em: http://www.crea-mg.org.br/imgs/cart_aces_edificacoes.pdf
acesso em 04.05.09 as 22:20:30
Guia de acessibilidade urbana: Disponível em: http://www.crea-mg.org.br/imgs/cart_aces_urbana.pdf
acesso em 04.05.09 as 20:25:20
http://www.usp.br/fau/cursos/graduacao/arq_urbanismo/disciplinas/aut0217/Mobiliario_Urbano_Antropometria.pdf
acesso em 04.05.09 as 24:32:25
http://helenadegreas.com.br
Acesso em 07.01. 2010 as 11:11:28
http://derrubandobarreirasacessoparatodos.blogspot.com/
Acesso em 04.01.2010 as 11:12:35

O Exercício
Desenvolver o layout de um apartamento para um casal com dois filhos pequenos gêmeos. A mãe é jornalista e o pai advogado paraplégico. O casal gosta de receber amigos e familiares com bastante frequência. A cozinha deve ser acessível para o advogado que gosta de elaborar pratos e lanches para sua mulher e filhos.

Os Trabalhos

Danielle Almeida e Marina Corain

Projeto Completo


Leandro Oliveira
Projeto Completo
Camila Gomes e Bruna de Oliveira

planta: layout
planta baixa do closet (senhor)
planta baixa do BANHEIRO (senhor)
PERSPECTIVAS dos ambientes projetados

 

Amanda Harzheim e Anna Amélia Ribeiro

pesquisa e perspectivas
planta baixa layout

 

Marcelo Góes e Marcela Stripelkis

 

 

planta baixa
pesquisa e perspectivas

 

Danielle Souza e Karina Isikawa

Design de Interiores: projetos de paisagismo para uma cobertura em área nobre de São Paulo

Projeto de Paisagismo: Designde Interiores

EMENTA
Desenvolvimento de projeto de paisagismo no âmbito do projeto de interiores. Representação e apresentação gráfica dos projetos de paisagismo: materiais de pisos, paredes e espécies vegetais. Introdução ao estudo da vegetação utilizada em ambientes internos e pequenas áreas externas.

OBJETIVOS

  • Introduzir fundamentos de utilização da vegetação no projeto de interiores e sua representação;
  • Apresentar os diferentes materiais empregados em pisos, paredes nos projetos de interiores, sua paginação, representação e quantificação;
  • Compreender as propriedades e características de cada tipo de piso e revestimento. Verificar os efeitos plásticos dos diferentes materiais.
  • Aplicara e representar vegetação em projeto de interiores;
  • Utilizar recursos gráficos na representação de pisos e vegetação.

EXERCÍCIO
Desenvolvimento de projeto de paisagismo em cobertura residencial. Família de alto poder aquisitivo composta por pai (profissional liberal da área de comunicações), mãe (artista plástica) e dois filhos (adultos). Gostam de receber amigos.
Marina Corain & Marcelo Góes (ver)

perspectiva da cobertura

 

Danielle Almeida e Kamila Medeiros (ver)

Projeto de paisagismo: cobertura

 

Mirian Moura (ver)

projeto de paisagismo: cobertura

marcela stripeikis (ver)

projeto de paisagismo: cobertura

Bruna de Oliveira e Camila Gomes (ver)

projeto de paisagismo: cobertura

 

 

 

Projeto de Paisagismo: cobertura

 
Daniele_Moreira_Souza (ver)

Projeto de Paisagismo: cobertura

Karina_Emily_Zilda (ver)

Projeto de Paisagismo: cobertura

Portfólio: algumas reflexões e regrinhas básicas (turma DIP4)

fmonteiro

Parte 1

1. Existe algum tipo de regra para organização de um portfólio?

Sinceramente, eu não acredito em regras para a organização de um material de caráter tão pessoal. O portfólio tem como objetivo oferecer a sua competência e experiência como profissional de uma determinada área de trabalho.

2. Mas então, como saber se o material que estou organizando vai funcionar, atingir seus objetivos?

Depende dos seus objetivos. Seu objetivo é prestar serviços como profissional liberal ou ocupar um função, cargo numa empresa como profissional contratado? Enquanto estamos na faculdade, nossos professores nos orientam, guiam nossos caminhos para o desenvolvimento de habilidades e aquisição de algumas competências profissionais por meio da elaboração de trabalhos, provas, seminários, etc. Sala de aula e mercado de trabalho, não necessariamente andam juntos. Mas isso é conversa para outro post. O fato é que como alunos, nem sempre temos tempo ou somos motivados a pensar no leque de possibilidades de atuação profissional para quando estivermos lá fora. habilidades desenvolvidas podem ser utilizadas em outros ramos de trabalho. Desenvolvido por meio de atividades em grupo a habilidade de relacionamento interpessoal é algo desejável para várias ocupações: qualquer empresa que precise utilizar trabalhos / projetos / produtos / obras  em grupo, gostaria de tê-lo como membro. Em atividades de chefia, seus subordinados certamente acolherão suas solicitações.
Creio que a primeira coisa a fazer é ter claro a quem ou ainda, a que segmento de mercado você pretende atingir. O mercado de trabalho hoje é muito vasto e cheio de oportunidades. Considero um bom início quando você tem claras as posibilidades de atuação.
alguns portfólios de profissionais
http://www.marcelofaisal.com.br/
http://www.maganhoto.arq.br/